“O estrangeiro”: novo filme estrelado por Jackie Chan

Fazia tempo que eu não ficava tão animado pra assistir à um filme estrelado pelo Jackie Chan como agora. Nem lembro qual o último filme dele que vi… Provavelmente deve ser um bem antigo! Confesso que dessa vez super me empolguei com o lançamento de “O estrangeiro” (“The Foreigner”, em inglês). Aqui no Brasil, a produção chegou nos cinemas no dia 11 de janeiro, e é claro que eu fui ver! 😍

“O estrangeiro” conta a história de Quan (Jackie Chan), proprietário de um restaurante chinês em Londres, que vê sua única filha ser morta durante um ataque terrorista cometido pelo Exército Republicano Irlandês. Antes da partida de sua descendente, o homem já havia perdido outra filha durante um bombardeio. Ou seja: o fato recente foi um baque maior do que esperado. ☹

Com muita tristeza e sangue nos olhos, Quan procura o ministro da Inglaterra, Liam Hennessy (Pierce Brosnan); ele foi um um antigo membro desse Exército Republicano da Irlanda, então, sabe de muitas coisas dos bastidores. Mesmo sem obter resposta sobre os autores do atentado, o homem decide buscar vingança com as suas próprias mãos. É aí que a bagaceira começa. 👊

O ministro Liam não quer fornecer informações, pois tem muita coisa oculta por ele e, se reveladas, podem custar a sua vida e até mesmo o cargo no Governo. Quan liga pra isso? Nopes! Ele joga bomba em trocentos lugares, cria muitas armadilhas pros policiais e faz a coisa acontecer.

Enquanto Liam juntamente com a polícia tentam desvendar o atentado, Quan é mais rápido do que todos e sempre dá uma luz a eles. Foi bem legal vê o Jackie Chan se mostrar antenado às tecnologias do século 21… No filme, é possível vermos ele usando iPhone, computador, etc. Mesmo com 63 anos de idade, o homem está por dentro da atualidade. 😍

Em “O estrangeiro”, Jackie Chan mostra que ainda tem muito pique pra outros filmes, não é à toa que já temos datas pra lançamentos em 2019, e olha que o ano mal acabou. #todospiram

Se você curte suspense na medida certa, ação e muita luta, “O estrangeiro” é o filme certo. Se não for fã do trabalho do Jackie Chan, dê uma chance agora, pois o resultado desta produção é excelente. Pudera, né? O diretor é apenas o Martin Campbell, que tem no currículo trocentas direções, tais como  “A lenda do Zorro” e “Lanterna verde”.
Comente Comentários

“Viva: a vida é uma festa” vai te fazer chorar. E muito.

“viva: a vida é uma festa” nos mostra com sensibilidade a cultura mexicana.

No último dia 04 de janeiro estreou no Brasil a nova produção da Disney/Pixar, “Viva: a vida é uma festa”. A animação contém 1h45 de duração e nos emociona em diversos momentos, principalmente por mostrar a fragilidade do ser humano.

Se você não conhece como o celebrado o Dia dos Mortos no México, o novo filme da Disney irá explicar em detalhes a cultura dos mexicanos. Vale ressaltar que a data é diferente da nossa: no país da das comidas apimentadas, a festa é comemorada do dia 31 de outubro a 02 de novembro. Sim, você não leu errado: por lá rola festejo mesmo. 😉

“Viva: A vida é uma festa” nos mostra com sensibilidade a cultura mexicana. Naquele país, eles acreditam que, no dia dos finados, os mortos voltam à terra para visitar seus parentes… Na animação, acompanhamos a história de Miguel, um garotinho que gostava muito de cantar, mas toda a sua família é contra, pois eles não apreciavam música. E isso tem relação com o seu passado… Na verdade, com pessoas da sua família que já morreram.

“viva: a vida é uma festa” nos mostra com sensibilidade a cultura mexicana.

Miguel era fã de Ernesto De La cruz, um cantor que era muito famoso na sua terra. Ele chegou a pensar que o artista era seu tataravó… Para participar de um festival de música, o pequeno foi o seu túmulo para roubar um violão, daí a mágica aconteceu. Inesperadamente, o garotinho foi teletransportado para outra dimensão, podendo conversar com as pessoas que já morreram.

Muitas aventuras aconteceram com Miguel e os  seus parentes mortos… Teve barraco, descobertas, sonhos sendo realizados e decepções. Na outra dimensão, o garoto pode ver como os mortos voltavam à terra e apreciavam os festejos em suas homenagens. O pequeno pode também entender o porquê de a sua família ser contra a música. O motivo é bem chocante e cheio de reviravoltas, já adianto. 😉

Apesar de ser uma animação da Disney/Pixar voltada pro público infantil, é preciso que os pais tenham cuidado. Muitas crianças podem acabar criando várias perguntas sobre a existência humana. E isso não é ruim. Melhor mesmo esclarecer desde cedo a origem e desfecho de tudo.

Ao meu ver, “Viva: A vida é uma festa” é uma produção completa e cheia de sentimentalismo. Realmente mereceu o prêmio de melhor animação no último “Globo de Ouro”. Se você puder, tire um tempinho pra conhecer mais sobre a cultura mexicana e o novo filme da Disney/Pixar. Vale muito à pena, apesar de chorarmos a cada música que começa a tocar! 😭
Comente Comentários

Analisando looks: Jerffeson Rodrigues, estudante de arquitetura

Jerffeson Rodrigues, estudante de arquitetura e urbanismo

Se tem uma coisa que adoro, são pessoas criativas que não têm medo de inovar, criar, se reinventar e compartilhar um pouco da sua vida. Este é o caso do Jerffeson Rodrigues, estudante de arquitetura tocantinense. Atualmente ele está morando lá em Campinas (SP), mas vira e mexe a gente encontra aqui no Norte. E que bom! 💞

Conheço o Jerffeson desde 2010, quando ele foi estudar na minha escola, na época do colegial. Amigas em comum nos apresentaram e pronto: a amizade começou. Mais virtual do que pessoal, vale ressaltar. Foram muitos tweets trocados e tals. Ele já teve até um blog em que eu colaborava com textos (naquela época eles eram beeeem ruins!). 😛

O Jerffeson está cursando arquitetura, é verdade, mas ele sempre teve um pé na moda, ao meu ver. Os looks compartilhados na internet são incríveis, bem criativos e as fotos com uma qualidade perfeita. Eu adoro quando tem novas fotinhos no Instagram. 💚💛

Jerffeson Rodrigues, estudante de arquitetura e urbanismo

Como definir o estilo do Jerfferson? Diria que ele é um gótico suave! 😍 Se a gente for reparar bem, cada composição tem alguma peça preta pelo meio e as edições das fotos também tem um ar super dark. Mesmo quem não curte essa vibe, com certeza deve ficar com uma invejinha. Afinal, ter bom gosto não é pra todos, néam?

Outra coisa que adoro são os chinelinhos slide que de vez em quando aparece lá no Instagram do Jefferson. Acho um charme, apesar de muita gente odiá-los. Ainda não encontrei um que caiba no meu pezinho (número 44, migs!), mas vamos continuar na fé e à procura. 🙏

E as poses intimidadoras? Amooo! O Jerffeson arrasa nelas! Confesso que sou bem ruizinho pra fazer looks, tanto é que nem faço. Acho que a pessoa tem de ser bem desinibida, segura de si mesmo. O Jerffeson é assim: solto, leve, tranquilo e feliz nas fotos. 💕

Jerffeson Rodrigues, estudante de arquitetura e urbanismo

Em resumo, a gente encontra um pouco de tudo nas produções do Jerffeson: looks blogueirinho, gótico, Tumblr, rocker, alterativo e afins. Ele é um camaleão da moda, não se prendendo somente a um estilo, e sim à roupas que valorizem sua aparência e humor. Adoro essa transparência que a pessoa transmite ao se vestir!

Não sei se as roupas do Jerffeson são de marcas, caras e tals. Sinceramente, quem se importa com isso em pleno século 21? Nessa crise, bom mesmo é economizar, pechinchar e guardar dinheirinhos. Ninguém sabe quando a casa vai cair, néam? 😉

Na internet, tu encontra o Jerffeson no:

💗 Instagram
💗 Facebook
1 Comentários