Livros que estão na minha wishlist

Se quer me ver feliz, é só falar sobre livros perto de mim. Sou capaz de passar horas e horas conversando sobre. Conversando e discutindo, porque até agora não entendi o motivo do povo amar Harry Potter. #tretosa

Desde o ano passado venho catalogando todos os livros que leio e, às vezes, resenhando-os nesses sites de avaliação e tals. Pra quem não sabe, há o Skoob, GoodReads, dentre outros. O meu preferido é o Goodreads, só pra constar! . 💙💛

Atualmente, há 20 livros na aba “Para ler”, no GoodReads. A realidade é que são centenas de livros que quero ler, porém, prefiro catalogar somente aqueles que realmente preciso comprar com urgência, pois são leituras obrigatória a todos os bookaholics. 😉

Dos 20 livros da listinha do GoodReds, selecionei ~quatro~ pra este post. Com certeza eles serão os próximos que comprarei, já que a minha pilha de livros para ler está acabando. (Sim, prometi a mim mesmo que só voltaria a fazer compras literárias quando não tivesse mais nenhum em casa me esperando pra ser lido. #loucasempre)

Confira a sinopse de cada um dos livros selecionados:

1) Quinze dias, de Vitor Martins:

“Felipe está esperando o início das férias de julho, pois finalmente ele vai poder passar alguns dias longe da escola e dos colegas que o maltratam. Mas as coisas fogem um pouquinho do controle quando sua mãe informa que concordou em hospedar Caio, o vizinho do 57, por longos quinze dias, enquanto os pais dele não voltam de uma viagem.

Felipe entra em desespero porque: a) Caio foi sua primeira paixãozinha na infância (e existe uma grande possibilidade dessa paixão não ter passado até hoje) e b) Felipe coleciona uma lista infinita de inseguranças e não tem a menor ideia de como interagir com o vizinho.”

2) Fiquei com o seu número, de Sophie Kinsella:

“A jovem Poppy Wyatt está prestes a se casar com o homem perfeito e não podia estar mais feliz… Até que, numa bela tarde, ela não só perde o anel de noivado (que está na família do noivo há três gerações) como também seu celular. Mas ela acaba encontrando um telefone perdido no hotel em que está hospedada. Perfeito! Agora os funcionários podem ligar para ela quando encontrarem seu anel. Quem não gosta nada da história é o dono do celular, o executivo Sam Roxton, que não suporta a ideia de ter alguém bisbilhotando suas mensagens e sua vida pessoal. Mas, depois de alguns torpedos, Poppy e Sam acabam ficando cada vez mais próximos e ela percebe que a maior surpresa da sua vida ainda está por vir.”

3) Os 12 signos de Valentina, de Ray Tavares:

“Isadora é ariana e seu ex namorado pisciano… Inferno astral! Em busca da combinação astrológica perfeita, ela cria um blog para relatar suas experiências

Isadora descobriu da pior forma possível que o namorado a traíra. E com sua melhor amiga, ainda por cima! A estudante de jornalismo entra numa fossa sem fim. Sem nenhum estágio à vista, ela se afoga em filmes feitos para chorar, pizza e em sua mais nova obsessão: stalkear o perfil do ex-namorado no Facebook. Até descobrir exatamente o que deu errado entre ela e Lucas: seus signos são incompatíveis. Isadora une o útil ao agradável e cria um blog para relatar a experiência: Os 12 signos de Valentina. Já que precisa encontrar o libriano perfeito, por que não aproveita e experimenta os outros signos do zodíaco para ter certeza mesmo?”

4) One man guy, de Michael Barakiva

“Ethan é tudo o que Alek gostaria de ser: confiante, livre e irreverente. Apesar de estudarem na mesma escola, os dois garotos pertencem a mundos diferentes. Enquanto Ethan é descolado e tem vários amigos, Alek tem apenas uma, Becky, e convive intensamente com sua família e a comunidade armênia.

One Man Guy é uma história romântica, comovente e engraçada sobre o que acontece quando as pessoas saem de suas zonas de conforto e ajudam o outro a ver o mundo (e a si mesmo) como nunca viram antes.”

E aí, você conhece algum dos livros? Já leu? É bom? Conte-me tudo e não me esconda nada! 😘
Comente Comentários

Organizando as finanças com aplicativos no celular

organizando a vida

Se tem uma coisa que adoro fazer quando tô no tédio, é organizar a minha vida através de listas e mais listas. Depois que descobri que isso é possível no celular, a insônia passou a ser bem aproveitada por aqui! 😉

Siá, eu faço listas pra faxinar em casa, trabalhos da faculdade, jobs da empresa, exercícios físicos e afins. Como bom virginiano, confesso que chego a ficar perdido se não tenho um bloquinho de anotações pela frente. 😝

Fuçando a Google Play, descobri vários aplicativos para alimentar esse meu vício por listas. E o melhor: apps para organizar as dívidas, salário e tals. Vamos lá conhecer os meus queridinhos do momento?

Mobills

O Mobills é um aplicativo perfeito pra gente ter uma noção de quanto será o nosso saldo, dívidas pra pagar, etc. É sempre bom ter essa noção mensal pra não ser pego de surpresa. Nessa crise em que estamos enfrentando, economizar e se organizar é o melhor caminho.

Com o Mobills, a gente pode adicionar receitas (entradas no caixa), despesas (saídas), valor da fatura do cartão de crédito, além de organizar todo o nosso orçamento mensal. É uma coisa de Deus, sabe?

Contagem regressiva

Pessoas ansiosas, que gostam de ter o controle sobre e tudo, vão amar o “Contagem regressiva”. O aplicativo funciona da seguinte maneira: você insere a data de algum evento (dia de receber o salário, vencimento das contas, etc.) e, automaticamente, o app soma quanto tempo falta  para o grande momento. Detalhe: você pode adicionar alarmes/notificações para o aplicativo te lembrar.

Com o “Contagem regressiva” você não terá a desculpa de ter esquecido o dia de pagar a conta de água, telefone e tals. O aplicativo será a sua “mãe” virtual, te lembrando sempre de coisas importantes.

Sem dúvida alguma, esses aplicativos mudaram a minha vida! Ando me sentindo tão mais organizado (e ansioso pelos 21 dias que faltam pro salário cair na conta…). 😛 Se você tem algum app nessa mesma vibe, já pode me indicar. Vou adorar testá-lo! 💙💛
4 Comentários

Retrospectiva amorosa

Já devo começar este relato resumindo que: todos os meus relacionamentos foram uma droga. Nenhum deles tiveram finais felizes, tampouco lembranças que me despertem bons sentimentos. Nada disso! Por aqui, tudo foi 8 ou 80, vai ou racha.

Da mesma forma em que os romances começaram rápidos, o fim também chegou na mesma velocidade. Uma olhada foi o bastante pra os sentimentos começarem a surgir por aqui. Sou fácil, dado e inocente (pra não dizer infantil). 👅

First one
O primeiro “relacionamento” surgiu em 2012. Eu trabalhava num portal de notícias e estava iniciando de verdade a vida, com 17 anos de idade. Rolaram muitas ligações de madrugadas, torpedos (nem existia WhatsApp e tals!) e confidencias. O “namoro” surgiu também de uma forma bem inusitada: a gente não se encontrava pessoalmente, apesar de morar na mesma cidade.

O fim foi bem bobo: o carinha era meio deprê e disse que ia sumir do mundo. Assim o fez. Desapareceu e nunca mais conversou comigo. De vez em quando vejo-o na faculdade, mas a gente decidiu (mentalmente) fingir que não se conhece. Que bom assim! ✌

Second love
De 2012 a gente pula pra 2013, quando o Michel. surgiu na minha vida. Foi tudo muito intenso e eu fui MUITO enrolado. Rolou empréstimo de grana (que eu nunca recebi de volta até agora!) e eu fui feito de trouxa, pensando que o lance iria pra frente.

Nada aconteceu, fiquei fodidamente endividado e a vida seguiu. Ainda não entendi o motivo de eu ter gostado do M., mas aprendi uma lição: nunca seja idiota perto de um desconhecido. 😉

Terceira burrada
De todos os que surgiram até hoje, o Deividy foi o relacionamento que mais amei/amo/sei-lá-como-definir-isso. Tudo aconteceu em 2014. O fim foi trágico, mas resultou numa surra de ensinamentos. Acho que amadureci uns 10 anos quando o “rolo” acabou.

O Deividy usou da minha ingenuidade pra ir à festas, conseguir trampo e afins. Me iludiu perfeitamente! Ele dormiu na minha cama, acordou na mesma casa que eu e foi embora poucos dias depois pra outro estado. Ele continua sendo o mesmo babaca de sempre, já eu… Aprendi um pouquinho mais sobre o tal do amor próprio. 😍

Quarta decepção
Em 2015 surgiu o Élcio. Foi legal. Foi bem legal! Mas acabou na mesma velocidade que começou. Não vou reclamar do término, mas também não irei agradecer. Apenas registrarei aqui que ele me ajudou em algumas coisinhas… E que eu fiquei MUITO inseguro. 😜

Enfim, seja lá o que ele faz da vida hoje, só agradeço por me ajudar numas coisinhas aê sobre relacionamentos!

Quinto e último boy que me fez ser trouxa
Hiury é o nome do traste. Ele é o responsável por minhas crises de ansiedade, em 2017. Acho que até emagreci uns quilinhos na época… Com esse bonito, eu não aprendi nada, não evoluiu e só passei um tempinho sendo idiota e enrolado. Desde o início eu sabia que era furada, mas como bom virginiano que gosta de se foder, fui ao bendito encontro, no dia 29 de julho. Foi um desastre.

Também não sei o que o Hiury faz da vida e, sinceramente, não tenho o mínimo interesse! Melhor assim: ele lá, eu pra cá e o mundo girando em nosso torno.😛

O que eu aprendi com todos esses “romances”? Sou uma pessoa muito, muito forte! Mesmo diante das decepções, não baixei a cabeça e desisti do amor! Acredito que um dia irá aparecer alguém que compensará todas essas desilusões… Se não aparecer, também estou feliz. As experiências foram todas válidas e me ajudaram um pouquinho a amadurecer! 🙏
Comente Comentários