As minhas deprê parecem não ter fim

Não sofro mais pelo grande amor da minha vida, o responsável por bagunçar a minha mente durante um bom tempo; não reclamo da falta de emprego, pois, finalmente, estou trabalhando com o que amo numa empresa bem legal. Não reclamo por não ter um namorado, porque sei eu não estou preparado pra dividir minhas dores e medos. Talvez eu jamais esteja pronto, logo nunca ficarei com alguém.

Eu sofro por carência. De amizades e companhias no dia a dia. A cada dia me sinto mais sozinho. Nem a minha família preenche esse vazio. Mas eu prefiro ficar calado quanto aos motivos das minhas deprê… Acho que ninguém entenderia!

Tem dias em que em eu faço longas caminhadas pra tentar colocar a mente no lugar e buscar soluções pras tristezas repentinas que sinto (algumas pessoas pensam que é porque quero emagrecer… Ledo engano!). Às vezes essas corridas funcionam, mas hoje não obtive sucesso. Fui pra pista de cooper triste e voltei ainda mais triste.

Tentei desabafar nos stories do Instagram, pensando que alguém viria falar comigo. Porém, quem viu os vídeos não fez questão de vir perguntar como eu estou. Mas tudo bem! Ninguém é obrigado a se importar com as dores e medos dos outros…

As minhas deprê parecem não ter fim! Pelo menos não passo 24h/7 com ela… Mas é muito chato sofrer por sentimentos tão egoístas. Como assim ficar triste porque ninguém se importa comigo, com as coisas que faço? Por que baixar a cabeça quando alguém não fizer a mínima pro que escrevo ou falo? Não deveria ser assim…

Eu já deveria ter acostumado desde o início com a rejeição. Não sou rico/milionário/lindo/perfeito pra ter milhões de pessoas ao meu lado… Não tenho com o que contribuir; não sou importante. Na verdade, sou útil aos outros por ocasiões. Quando precisam da minha ajuda, lá estou de braços abertos pra ajudar… Mas quando já não precisam de mim, é na fila da amargura e solidão que me abandonam.

As minhas deprê parecem não ter fim, mas eu sei como por um fim nelas. E eu irei procurar ajuda… Nem que seja escrevendo pra mim mesmo, na intenção de encontrar uma luz no fim do túnel.

Comente Comentários

Nenhum comentário em "As minhas deprê parecem não ter fim"