Ele me completou

Não sei quando o rolo começou, a única coisa que me recordo é de que foi mágico e eu me senti especial (a pessoa mais feliz do mundo, e eu sei que isso soa clichê!).

Ele me tratava de um jeito único, elogiando-me sempre. Ah!, e aquele sorriso? Era o mais lindo de todos que já havia visto. Era verdadeiro, cheio de alegria e me trazia paz. Tudo poderia estar desabando ao meu lado, mas se eu visse aquele sorriso, não teria medo de mais nada.

A gente não se conhecia muito bem, tanto é que propus jogar “verdade ou consequência” pra descobrir alguns podres sobre ele. O jogo não foi necessário, já que começamos a revelar (naturalmente) um ao outro os nossos maiores segredos. Confesso que fiquei com medo de falar que o amava, mas, né, aproveitei a oportunidade.

Após minha declaração, ele me deu um abraço. O melhor abraço que eu poderia receber. Era acolhedor, cheio de amor e verdade. Sabe o que é se sentir completo? Era mais ou menos por aí! Ele me fazia sentir feliz, sem a necessidade de mais nada, a não ser seu sorriso e abraço.

Chegou o dia de apresentá-lo aos meus pais. Pela primeira vez, não fiquei com vergonha, pois ele era certo. O cara certo pra mim. Com muita coragem, fui buscá-lo em casa antes do horário marcado pro jantar. No carro ele confessou que também me amava, e não falou antes porque estava inseguro. É compreensível… Eu também estava!Nos beijamos e partimos em direção ao jantar. Chegando lá, meus pais o cumprimentou e logo de cara perceberam que ele me fazia bem (o meu bom humor e felicidade comprovavam isso!). Graças a Deus tudo ocorreu bem… Ele até ficou pra dormir comigo, tudo com a permissão dos meus velhos. Eu já não era uma criança, tinha 22 anos. Mas, quando se vive sob um teto que não é seu, respeitar os donos é a melhor coisa.

Ao chegar no segundo andar, no meu quarto, ele foi ao banheiro fazer a babar, mesmo eu protestando. Amava-o de barba. Quando estava finalizando o processo, gritou-me. Fui rapidamente ver o que havia acontecido.

Sem nenhum pudor e vergonha, ele me pediu pra tirar o resto dos pelos que ainda haviam sobre a sua face. Assim o fiz. Após o término, ele me abraçou, me beijou e disse novamente que me amava. Me senti realizado e a melhor pessoa do mundo.

Fomos pra cama. Fizemos sexo. A nossa primeira vez juntos. Foi incrível. A nossa conexão era ótima, parecia que nos conhecíamos há muito tempo. Quem sabe numa vida passada, né?! Eu só tinha uma certeza: eu e o Daniel iríamos ser felizes para o sempre.

Porém… Acordei no meio do sonho, soado, com o coração acelerado e assustado. Tudo pareceu muito real, mesmo eu sabendo que não era realidade. Mas é aquela coisa: já que não temos um mozão, vamos continuar fantasiando, pois sonhos desse tipo nos trazem a esperança de que o amor existe, sim.
4 Comentários

4 Comentários em "Ele me completou"

  1. Menino!!! Esses sonhos mexem tanto com a gente, né?
    Uma vez eu sonhei que eu estava na Venezuela com o Keegan Allen (AH VA), e que ele me apresentava pra todos os amigos dele como o amor da vida dele. E lembro que foi um sonho maravilhoso. Ai eu acordei pra minha vida de trabalhador porque o despertador tocou e acabou com toda a minha graça, kkkkkkkk!

    Você escreve tão bem!

  2. Quando a gente passa dos 30, esses sonhos nos deixam frustrados pela manhã. 🙁

    Belo conto!

    Beijos,