Como eu amava os teus beijos…

Tu aparecer na minha vida foi uma das melhores coisas. Ô, se foi! Planejar fugidinhas de madrugada, encontros aleatórios numa segunda qualquer… Toda aquela montanha-russa de sentimentos valeu e, pasme!, vale a pena. Se no meu presente eu pudesse te incluir, com certeza tu estarias no meio.

Eu amava demais os teus beijos, as tuas caricias, teus toques… Era incrível poder te sentir por completo, descobrir teus pontos frágeis, te levar ao ápice dos sentimentos mais loucos que sentíamos, quando nos beijávamos no escuro da varanda da sua casa.

Como esquecer da primeira noite em que tu dormiu na minha cama? Foi difícil resistir e me segurar para não te provar. Eu tentei e fui insistente, confesso. Mas sei a hora de parar. E eu parei.

Os amassos eram frequentes, intensos e só mostravam que havia uma conexão entre a gente. Uma ligação profunda e muito perigosa. Eu era 8 ou 80 e tu gostava jogos. Eu odeio jogo e te detestava quando ficava se fazendo de difícil. Talvez seja por isso que resolvi te abandonar, sumir…

Sim, eu deixei tu correr pras mãos de qualquer carinha que não vai dar nem um terço da atenção que eu dei, e que tampouco vai te desejar ao ponto de te respeitar. E eu te respeitei pra caramba. Ainda respeito.

Tô olhando agora para a tua foto e te desejando muito. Mais do que antes. Tô com saudades de ouvir tua voz, sentir teu abraço e, principalmente, provar dos teus beijos. Os beijos mais doces e perturbadores que já experimentei.

Sei que não te terei de volta. É justo tu me ignorar e não correr atrás de mim. Quem errou fui eu e assumo isso. Então…

Te desejo toda a sorte do mundo e que tu sejas muito feliz. Confesso que nunca te amei, apenas te desejei e ainda desejo muito. Talvez, com o tempo o amor iria surgir e a gente seria feliz juntos. Talvez tu apareceu só pra me deixar doidinho da cabeça pra te ter colado em mim. 

Comente Comentários

Nenhum comentário em "Como eu amava os teus beijos…"