Eu não gosto de sofrer por amor

Outro dia uma amiga me disse que não aguentava mais ouvir os meus “dramas” relacionados às minhas paixões. Na verdade, atualmente só há uma e eu não chamo de “paixão”, e sim um amor daqueles de dar insônia e perder a noção de muita coisa.

Ainda conversando com essa amiga, ela afirmou que eu gosto de sofrer por amor, porque, geralmente, quando alguém me dá um pé na bunda (ou eu termino a relação!), eu passo um bom tempo diferente, correndo atrás de informações sobre as pessoas, enfim, “perseguindo-as”.
Não, não é bem assim. Eu sou o tipo de parceiro que, quando se relaciona, ama de verdade; se entrega completamente e fica nas mãos da outra pessoa. Sei que é errado e tento diariamente mudar, mas… até agora não mudou nada.

O que acontece é que quando o relacionamento acaba, eu fico sem chão e sem saber o que fazer, porque já me acostumei com aquela pessoa e, convenhamos, o sentimento não acaba da noite pro dia. Demora um tempo.

Talvez o problema seja esse tal “tempo”. Eu não sei ao certo quando é que a gente deve dar uma nova chance pro coração e se jogar em uma nova paixão.

Eu, por exemplo, me afastei da pessoa que ainda amo há 1 ano e 1 mês (é, tem que contar os meses também!). De lá pra cá, só consegui ficar com uma pessoa e, confesso, só fiquei porque estava bêbado e muito carente. Essa pessoa inclusive fez um inferno na minha vida, porque os amigos dela ,quando me viam, ficavam de bla bla bla (e não tem nada pior do que ficar com quem não deveria… longa história!).

Jamais escolheria sofrer por amor, se eu tenho a oportunidade de ter ao meu lado alguém pra compartilhar os melhores (e piores, vai!) momentos da minha vida. Talvez eu apenas não tenha sorte no amor… ou ame demais, vai saber! 
O fato é que demoro um bom tempo pra me desapegar e me relacionar com outras pessoas. Deixo mesmo algumas oportunidades de lado porque sei que estaria sendo falso com os meus princípios/sentimentos e não… não fico por ficar. Tem de rolar sentimento; uma atração.

Desculpa, sociedade. Desculpa, mundo. Desculpa, futuros caras que aparecerão na minha vida. Eu simplesmente preciso estar pronto pra abandonar um barco pra me jogar em outro, porque, no fundo eu sei que sempre os relacionamentos serão complicados. Mas isso jamais fará eu desistir do amor. Sei que o meu está por aí, aqui ou ali… em algum lugar está. 
Amém.
22 Comentários

22 Comentários em "Eu não gosto de sofrer por amor"

  1. Anônimo diz:

    ok ok… You got the point

    "A tal amiga"

  2. Tatiana diz:

    Sei bem como é amar demais e se doar completamente pra sofrer depois quando acaba. Mas sabe, acho que isso não é uma coisa ruim. Quando for a hora de achar a pessoa "certa" (digo "certa" pq né, não acho que temos somente uma..) isso tudo vai valer a pena. A gente tem que se permitir dar tempo ao tempo e fazermos o que temos vontade. Beijo, Adriel!

  3. Não acho que seja errado o seu modo de lidar com relacionamentos, só acho que propicia um possível sofrimento. Mas, sabe, todas as vezes emq eu terminei um relacionamento sério o que mais doeu não foi a ausência da pessoa, mas a encessidade de me acostumar a ficar sozinha de novo. A gente se habitua a estar com alguém, se acostuma. E quando não tem mais isso, dói.
    E, Adriel, cê tá mais do que certo de só se jogar quando estiver pronto! Pra que apressar tudo? Dê tempo ao tempo que tudo se resolve. E eu acredito muito naquilo de que o que é pra ser seu tá guardado. Espero ansiosa ler um texto por aqui com você contando como foi surpreendente descobrir a sua pessoa, o seu "the one". Um beijo! E amém 🙂

  4. Eu super te entendo! Por coincidência, eu estou na mesma situação que você. Tem horas que literalmente eu não sei o que fazer e acabo fazendo besteira, daí paro e me pergunto: o que estou fazendo da minha vida? Ninguém escolhe sofrer por amor, ao contrário… a gente escolher amar uma pessoa e ser feliz com ela! Mas infelizmente a vida nos prega umas peças super escrotas que nos faz ficar literalmente no lixo!! Eu espero que isso tudo passe para você e que ache alguém que realmente te faça feliz, assim como espero o mesmo para mim.
    Beijos!

  5. Wanessa diz:

    Eu tô num momento de reflexão e absorção sobre as coisas sabe, Adriel? Estou feliz comigo mesma em todos sentidos e não vejo necessidade de me apaixonar não agora que eu estou aprendendo e vendo muitas coisas que eu não vi antes. Espero que toda essa fase passe de sua vida e que só traga aprendizado e reflexão pra não cometer os mesmos erros 😉
    bjoka http://diadebrilho.com

  6. Bianca diz:

    Eu já sofri muito por amor e cheguei a pensar seriamente que não existia ninguém pra mim porque eu só me apaixonava pelos caras errados e que me faziam sofrer. Não acreditava quando me diziam que encontraria alguém quando menos esperasse e isso acabou acontecendo.
    Espero que não demore muito para você encontrar o seu 🙂
    Beijos
    Bluebell Bee

  7. Gabriela diz:

    Quem nunca sofreu por amor, gente? O meu último doeu tanto que ainda não sarou completamente, mas tá passando.
    Acredito que de certa forma é inevitável o sofrimento, é com ele que você aprende, que te faz fazer diferente da próxima vez. E o tempo, esse ainda continua sendo o melhor remédio.
    Gostei muito do que você escreveu.

    Bjs

  8. Anônimo diz:

    Adorei o texto. Representa bem o que eu to passando. :/

  9. Eu acho que a gente tem que seguir o nosso coração e deixar as coisas acontecerem. No momento certo, a gente vai se desapegar e continuar seguindo a vida. Penso assim…

  10. Que texto profundo, Adriel. Acho que é bem isso que você falou mesmo: é esperar o tempo…

  11. Unknown diz:

    Cara, eu também era/sou igual a você! Era, na real, extremamente apegada, e quando gostava de alguém, gostava de verdade. Mas sabe o que eu percebi? Por mais que isso seja legal ser uma pessoa intensa e tudo mais, no final você sempre se fode. Por que mesmo que haja reciprocidade, você acaba, sem querer, sendo muito controlador e possessivo com a pessoa – o meu caso, e o meu signo de escorpião ainda para piorar a situação, hahaha.

    Enfim, também não curto "amores superficiais" mas com o tempo acho que a gente aprende que "amor intenso" não dura para sempre, é apenas uma fase inicial de uma paixão ou acaba antes que se concretize em um relacionamento.

    Então, estou cultivando uma filosofia de vida de desapego. Não decidi acreditar nisso, aliás, acontece naturalmente orque é mais fácil, menos perigoso para si mesmo. Sei lá, ficar muito sintonizado nessa coisa de paixão te deixa meio sistemático, e já diziam que o amor vêm para os distraídos, não é mesmo?!

    Eu acho tão difícil comentar em textos de sentimentos, tá vendo como os meus comentários ficam viajados?! hahaha