In the sea…

Outro dia me peguei conversando comigo mesmo no espelho sobre o rumo ao qual a minha vida tomou nos últimos meses. Me questionei por diversas vezes se onde eu estava era o lugar correto ou apenas estava deixando tudo seguir naturalmente. 
Às vezes, converso comigo mesmo para (tentar) tirar do meu outro eu uma resposta e, quem sabe, um sinal de fumaça que  traga alguma notícia boa. É como se estivesse me afogando e procurando ajuda lá no fundo do mar… 
Basicamente é assim que tem seguido os meus dias: estou cada dia mais dependente, procurando por alguém que me tire do fundo do mar e me resgate à terra, porque, se eu dou um passo em falso, tudo ao meu lado desmorona e eu perco o sentindo, o rumo, enfim, o foco da vida. 

Sinceramente, em alguns momentos eu já quis que o mar simplesmente me engolisse, porque dessa forma meus problemas acabariam. E isso não é drama de um bobo apaixonado. Tudo o que está acontecendo comigo não tem nada a ver com algum relacionamento amoroso; bom seria, porque eu sei sempre me sair deles da mesma forma que entrei. 
A onda é muito maior do que você pensa. Do que eu penso. Muito maior do que nós pensamos. 
Os problemas são de vários seguimentos e vão surgindo aos poucos. Na verdade, um vai puxando o outro e eu só penso em ficar na minha cama, desistindo de enfrentar aquela enorme onda, porque acredito que tem gente bem mais preprarado do que eu para enfrentar o mar, a vida, ou seja lá como você define os turbulhões de empecilhos que surgem no seu caminho. 
Agora, nesse exato momento, eu estou aqui fazendo perguntas aos céus, questionando o porquê de eu ser o escolhido para enfrentar essa onda de turbulência… Se eu estou preparado? Absolutamente, não! 
Mas… Se Deus jogou isso no meu caminho, é porque Ele acredita que eu consigo vencer. 
Tenho medo. Muito, na verdade. Porém, espero não pensar mais em desistir e me jogar nesse mar com um único objetivo: sair intacto de mais uma onda de provações. Amém! 
10 Comentários

10 Comentários em "In the sea…"

  1. Que lindo texto!
    Também converso comigo mesma, menos do que antes. E você está mais que certo ao procurar resposta em si mesmo e apoio em Deus, esse é o caminho, sem dúvida.
    quem as vezes não quer ser engolido pelo mar?
    beijos

  2. Oi, Adriel!
    Acho que todo mundo já se sentiu assim pelo menos uma vez na vida. querer que o mar leve tudo embora… os problemas, a dor… mas fazendo isso ele leva junto as possibilidades… a esperança.
    O que você precisa é ter forca e lutar contra a maré, se manter firme mesmo com a correnteza. E, com certeza, se você acreditar na sua capacidade e lutar por isso, vai vencer! O medo é normal e vem pra nos mostrar que somos humanos mas conseguimos superar.
    Um beijo e fique bem, ok?

  3. Acredite naquela história de dias melhores… Amanhã é sempre um novo dia para renovar as esperanças. 😉

  4. Achei o texto bem sincero. Eu tbm estava passando por uma fase semelhante, mas logo acabou. é ter fé e orar. boa sorte.

  5. Quem nunca passou por isso, amigo? Mas, ó, são esses momentos conturbados que fazem a gnt crescer, então, foca na sua vida e tenta colocar na mente que tudo vai ficar bem. qualquer coisa, to aqui!