Olha o que o amor me faz

Eu sou uma pessoa que vive 100% o amor. Gosto mesmo de me apaixonar, me lançar em novas aventuras e me autoconhecer após a queda. Além disso, acredito que não sei amar de forma saudável, comum. É tudo muito intenso, sabe? Grudo na pessoa, quero saber absolutamente todos os detalhes da vida dela… Chega a ser coisa de gente psicopata! 😂

A coisa piora quando o amor é por algum amigo ou familiar. (Amor no sentido de: admiração, querer bem… Nada voltado pro lado sexual.) Confesso que até choro quando analiso o meu sentimento, pois é muito verdadeiro.

http://naomevenhacomdesculpas.com.br/wp-content/uploads/2017/12/rope-1469244_960_720.jpgSempre choro quando lembro das lutas dos meus avós pra criarem 8 filhos; tem também a história da minha mãe, onde muito nova teve um filho pra criar sozinha (eu, no caso!); daí tem o meu pai que ficou sem um pai muito cedo, não aprendendo a ser carinhoso com seu filho (eu, no caso!). 💔

As avalanches de problemas pessoais (junto com as neuras que invadem a minha mente!) fazem com que eu seja uma pessoa completamente sensível. E por ser assim, acabo me colocando no lugar do outro, canalizando dores…

Sim, eu amo demais o ser humano, tanto é que quando vejo casos de violência ganhando destaque na mídia, já fico abalado. Sou muito frágil. Apesar de ser alto, grande e aparentar ser forte, me sensibilizo rapidamente. 😕

Não aceito de forma alguma o ódio gratuito. Aceito amor, abraços, demonstração de afeto. Isso é bom e o mundo necessita de mais pessoas engajadas na causa. 🙌

O amor fez com que eu me tornasse um pouquinho mais “fraco”, mas disposto a entender a dor alheia e estar presente diante das situações boas ou rins. Afinal, quem ama de verdade é parceiro em todo momento, e não nas horas convenientes. 😉

Tô fazendo parte do #Blogmas 2k17, projetinho onde temos que postar todos os dias, de 1 a 24 de dezembro. A ~maravilhosa~ da Luly é quem organizou com outros blogueiros. <3

7 Comentários

7 Comentários em "Olha o que o amor me faz"

  1. Jayhana diz:

    Eiii, que saudadeeeeeeeeeeees que eu estava de visitar o seu blog!
    Amei o texto, também me sinto assim toda sentimental, sempre pensando no bem dos outros, e em como ajudar. Mas confesso que ultimamente não ando muito bem nisso, não sei nem como posso ajudar, e isso acaba que deixa a gente mais chateado ainda,
    Mas assim, apesar de ser muitas vezes sofrido, até agradeço a Deus por sermos pessoas assim, que se importam, que sentem demais, isso é uma coisa boa, em meio a tanta gente hipócrita e falsa, que só pensa em si mesmo.
    Beijinhos, e oh, cuida bem do teu coraçãozinho porque já vi que é de ouro.

    http://www.jayhanadenardi.blogspot.com.br

  2. Eu adorei sua sinceridade e sentimento no texto, mas eu tenho que admitir que não me identifico com quase nada.
    Gosto muito de cuidar e deixar as pessoas que eu amo felizes, mas as pessoas que eu amo são bem, poucas. Por conta de diversas coisas que já aconteceram, tenho muita dificuldade de me aproximar de alguém, seja pra fazer amizade ou… namorar :p até hoje eu nunca namorei justamente por conta da minha neura de que as pessoas machucam umas as outras! Espero poder mudar isso um dia, pois eu realmente sou um ser que tenta colocar amor em tudo o que faz 🙂
    Adorei o texto! Beijos!

    • poxa! eu sei que cada um de nós temos nossos problemas e muitos acabam refletindo em outros departamentos da vida. se eu puder ajudar em algo, nem que seja pra te ouvir, é só me gritar em uma das minhas redes sociais! <3

  3. Luly Lage diz:

    Ser sensível faz a gente parecer fraco, mas eu acho que ter empatia e toa essa força de vontade em estender a mão é, na verdade, uma baita força que temos! Deixa que as pessoas pensem que é uma fraqueza, um dia elas vão ver que gostoso é se abrir pros sentimentos (e chorar a qualquer momento)!
    Eu também sou dessas que ama loucamente! Amo muito, amo demais, considero todo mundo amigo e todo grande amigo tem meu amor. Ah, a gente vai passar o resto da eternidade num caixão ou numa urna, deixa pra ser frio quando chegar lá, aqui e agora queremos é muito calor humano sim!

  4. Menino, amar demais não é defeito!! Discordo e acho que isso não te faz fraco e sim muito mais capar de sentir empatia, o que é coisa de gente muito forte. Queria ser mais como você. <3