Resenha: “Enquanto o amor não vem”

Livro "Enquanto o amor não vem", de Iyanla Vanzant

Sem dúvida alguma, uma das coisas que as pessoas mais procuram nesta vida é um amor verdadeiro e ter a autoestima lá no alto, não se decepcionando com qualquer coisinha que aparecer no caminho. Ser assim não é impossível. Não para a escritora e coach Iyanla Vanzant, que escreveu o livro “Enquanto o amor não vem”.

Em pouco mais de 100 páginas, temos trocentas dicas de como se amar mais, procurar um relacionamento e encarar os diversos problemas da vida. “Enquanto o amor não vem” é um livro de cabeceira, que não precisa ser lido rapidamente, pois é bom ir aos poucos para absorver melhor a mensagem de cada capítulo.

Para ensinar como nos amar primeiro para depois adquirir o amor incondicional (pelo próximo), Iyanla estruturou o livro da seguinte forma:

Vivemos em uma casa cheia de andares, onde temos o porão, 1º andar, 2º e 3º. Quem não se ama de verdade, está no porão e é preciso fazer umas coisinhas para subir para o 1º andar. O que são essas coisas? Se permitindo mais, se julgando na medida certa e não jogando sobre os outros a culpa por algo que aconteceu na nossa vida.

É óbvio que não será fácil ter a autoestima lá no alto e o trabalho não será de uma hora para outra. Se fosse assim, se chamaria mágica, e não exercícios para melhorar a vida e deixar tudo mais tranquilo. Na verdade, serão necessárias muita força de vontade, dedicação, foco e, acima de tudo, um pouquinho de amor próprio.

Amor próprio, sim! 💕

Livro "Enquanto o amor não vem", de Iyanla Vanzant

Ninguém vai aparecer no nosso caminho e nos valorizar se, antes de qualquer coisas, não nos valorizamos. Funciona assim: primeiro eu me amo, segundo eu me amo e em terceiro eu me pra caralho e não preciso de ninguém para sobreviver. É opcional fazer a vida ser incrível com outra pessoa. Estar sozinho é quando você não curte a própria companhia.

Outra coisa que fica clara no livro é a necessidade da gente se apegar ao Divino/Deus durante todo o processo de aceitação e desenvolvimento da autoestima. Temos que ter fé de que o universo poderá nos ajudar nessa batalha. Quando a gente não acredita em nada, tudo fica mais difícil. E eu super acredito nisso!

Uma coisa interessante que tem no livro “Enquanto o amor não vem” são as listinhas. Em vários capítulos a gente se depara com dicas enumeradas que são fáceis de lembrar. Algumas que me recordo são:

1 – Ame a si mesmo, não importa o que te aconteça;
2 – Sinta e reconheça o que está sentindo. Se afastar para evitar a dor é pior;
3 – Expresse o que está sentindo verbalmente ou por escrito;
4 – Esclareça para si mesmo o que quer, quando e onde;
5 – Não procure ou espere que qualquer pessoa faça parte da sua vida.

E sim, indico MUITO o livro “Enquanto o amor não vem”. Algumas coisas são clichês, mas isso não desmerece o trabalho da coach Iyanla. A gente aprende também com os clichês e, ó, muitas experiências compartilhadas foram frutos de muita luta da autora. Então, melhor sabermos desde já o que pode acontecer com a gente, caso não adquiramos o tal do amor próprio. 😉

1 Comentários

Não, não tem na Netflix!

"Atualmente,

Se tem uma coisa que eu adoro, é conhecer novas séries e me aventurar em histórias criadas por alguém muito fodão. Mesmo quando a trama não é muito boa, sempre dou uma chance, pois, sei lá, tenho o costume de gostar das coisas que são odiadas pela maioria. #loucasempre

Quem não tem tv à cabo e assiste à vários seriados ao mesmo tempo sabe bem o quão “chato” é acompanhar os episódios, já que a gente tem de ficar procurando os arquivos pra baixar ou encontrar algum site confiável pra ver online. Realmente, é uma tarefa um tanto quanto complicada! 😕

Com a chegada dos serviços de streaming, tipo a Netflix e Spotify, muita gente largou esse mundo das ilegalidades e começou a desembolsar alguns centavos pra ter com facilidade as séries, filmes e músicas. A sensação de ter na palma da mão catálogos incríveis é muito boa. Sério.

Contudo, vale lembrar que os serviços de streaming são limitados. Deixa eu explicar: você não vai encontrar toda a discografia da Beyoncé no Spotify, assim como não terá atualizada a 8º temporada de “The Walking Dead” na Netflix. Daí a gente faz o quê? Espera trocentos anos até sugir nesses serviços (e se surgir!) ou vai pra internet baixar?

Tem gente que prefere o lado cômodo e espera, espera, espera e não conhece ótimas produções, porque está viciado em ter tudo ali “mastigado”. Não critico, mas acho bobo quem só consome os trabalhos que estiverem na Netflix ou Spotify e acha isso chic. Passou o tempo em que era “luxo” ter esses serviços. Hoje qualquer um pode ter.

Ao meu ver, a pessoa que acompanha somente o que tem na Netflix está se alienando. Na internet (tipo… o Youtube!), tem gente disponibilizando materiais com uma qualidade igual ou melhor. Basta só ter paciência e procurar. O problema está nisso: falta coragem e força de vontade pra conhecer coisas novas. 😉

Aqui vão dicas de séries que não têm na Netflix, mas que merecem a sua atenção.

  • American Horror Story:

Quem acompanha “Stranger Things” deve adorar um suspense com um pouquinho de terror pelo meio, então, taí uma série que vai te deixar de cabelo em pé. Os episódios são super bem escritos e dirigidos, além de fisgar a nossa atenção em todas as temporadas. 😍

  • Playful Kiss:

Dorama mais fofo do mundo. Na Netflix até tem algumas produções coreanas, mas o resto da internet tem outras histórias ainda mais fofas. Vai por mim! Em breve falarei sobre “Playful Kiss” aqui. Aguardem! 💗

  • Eyewitness:

Se a Netflix tem no seu catálogo “Please Like Me” (série gay), o resto da internet tem disponível “Eyewitness”. Os personagens são bem mais interessantes do que o Josh, e olha que amo PLM. 😉

  • My Mad Fat Diary: 

É uma versão melhorada de “13 reasons why”. Trata sobre bullying, depressão e tals. Já falei sobre o seriado aqui no blog e sempre que posso saio indicando a todos.

E não, nenhuma dessas séries encontram-se disponíveis na Netflix, mas são maravilhosas e você não deveria se privar de vê-las só por esse detalhe. Sites comos o Séries With Love e Baixar Séries MP4 sempre disponibilizam ótimos conteúdos. Dá uma chance aê, migs! 😘
1 Comentários

Inspira, respira e sorria

sorria, baby!!!

Para ler ouvindo “Smells Like Teen Spirit”, do Nirvana. 

 

No fim de novembro, minhas amigas apresentaram o TCC delas e euzinho estava lá acompanhando os bastidores, dando aquele help do amor. 😛 (Só pra constar: deixei o meu trabalho pra este ano, pois não me sentia preparado pra enfrentar a banca no semestre passado.  Acho que foi a melhor decisão que fiz em 2017.)

Infelizmente, de novembro até agora, venho tendo crises de ansiedade constantemente. Ansioso eu sempre fui, mas a coisa piorou depois do TCC das miga. É que eu estava com muito medo delas não darem conta de apresentar, apesar de confiar muito na inteligência e força de vontade de cada uma. ☹

De lá pra cá, o medo se apossou da minha vida. Medo de tudo. Qualquer dorzinha que sinto já imagino diversos problemas. Preciso dizer que a insônia se fez presente por diversas noites? Às vezes, só conseguia dormir quando minha mãe ficava comigo! #tenso O roubo do meu celular, em dezembro, só piorou tudo. Foi a partir daí que comecei a tomar calmantes, que não fizera muito efeito.

O Natal e virada do ano foram ok, pois consegui me controlar. Contudo, os pensamentos negativos e insegurança voltaram com mais força agora. Se eu passar um minutinho sem fazer nada ou sozinho, bate uma baita crise. Nem os exercícios respiratórios tão resolvendo e eu já não sei o que fazer. Psicólogo não está nos meus planos, pois tretas na faculdade tão sugando os poucos centavinhos que me aparecem. 😢

Foda, viu?

Estou tentando ser otimista, pois quero que este sentimento me acompanhe durante o ano de 2018. Apesar das dificuldades, quero voltar a sorrir. Pras conquistas, dificuldades, medo. Desejo apenas ser o Adriel que fui em 2015 (esse da foto ali em cima!). Um menino tranquilo, que sonhava e se preparava pra mudar pra Porto Alegre, sem medo do desconhecido.

Sou consciente de que será difícil  sair dessa bad vibe, mas tenho fé em Deus e muita força. Assim como as minhas amigas conseguiram apresentar o TCC e tiraram notas maravilhosas (a Vanessa conseguiu um 10!!!), irei voltar a sorrir pra vida. Inspirar, respirar, não pirar e sorrir. 🙏

(Um adendo: Se você conhece alguém que sofre de ansiedade, não pense que é bobeira. O lance realmente é sério e pode afetar qualquer pessoa. Não é frescura de quem quer pagar de problemático na internet. 😉)

Comente Comentários