Eu precisava escrever

Amores, relacionamentos imaginários, medo, tristeza profunda… Todas as vezes em que escrevi foi com o único objetivo de me esvaziar e me sentir mais tranquilo (por dentro). É um processo meio complexo pra quem não entende, mas super natural por aqui.

Se tô bem, quero escrever sobre o sentimento e propagar alegria; se me sinto extremamente triste/decepcionado, não quero que ninguém sinta o mesmo, mas me compreenda e me diga palavras acalentadoras (o que não acontece com frequência).

A escrita é o meu ponto de escape, terapia pra alma. Ao traçar essas palavras sem sentido para muitos, acabo entendendo o que tá acontecendo internamente, sabe? Deixa eu exemplificar!

Nos últimos meses estive apaixonado por uma pessoa e criei na mente todas as expectativas possíveis. Durante todos aqueles 4 meses, não consegui escrever sequer uma palavra sobre o que sentia. Travei real e não insisti no processo de escrita (café + folhinha em branco).

Após criar coragem, sentei em frente ao computador e decidi que só sairia dali depois de colocar em palavras tudo o que sentia. Foi surreal!

Agora consigo enxergar tudo perfeitamente e o quão idiota fui. Afastei de mim alguém que poderia ser um bom amigo… Não tô triste e nem vou me martirizar por isso! Aconteceu. Passado.

Vou reconstruir meu caminho e tentar encontrar, nas palavras, um conforto. Das próximas vezes tentarei fazer diferente. Digo: quando me apaixonar de novo, irei escrever TUDO o que passar na minha mente, mesmo que o texto não faça sentido algum.

Eu preciso escrever pra me reencontrar. Agora sei como reconhecer quando estiver caminhando por uma estrada não tão certa pra mim.

Comente Comentários

Nenhum comentário em "Eu precisava escrever"