Quando se ama, nada está perdido!

 

Se eu não tivesse ouvindo “The one that got way” da Katy Perry, juro que não tinha escrito nenhum parágrafo. =)
Sempre gostei daqueles braços fortes me apertando toda noite. Os beijos carinhosos me excitavam. Eu gostava daquilo. Era um amor verdadeiro. Ficaríamos juntos para sempre – pelo menos era isso que eu pensava.
A noite estava tão fria, necessitava estar ao lado dele. Acreditava que tudo teria um final feliz. Aliás, todos nós acreditamos nisso. Mas, depois da última noite repensei em tudo o que tinha planejado. Foram promessas jogadas ao vento. Na verdade, tudo o que eu queria era uma segunda chance.
Roberto estudava no mesmo colégio que eu. A sala dele era ao lado da minha. Era inevitável não vê-lo. Eu fazia o possível para não o enxergá-lo, mas estava ficando a cada dia mais difícil. Talvez, o destino nos tinha preparado um futuro bem melhor do que o presente.
A festa de final de ano da nossa escola estava chegando. Eu estava concluindo o 3º ano do colegial. Estava um pouco apreensiva, mas sabia que a vida me guiaria e me traria apenas coisas boas. Posso estar sonhando demais, mas prefiro enxergar o lado bom das coisas. Afinal, esse era o meu lema: cair, levantar e seguir com a cabeça erguida.
Fui escolhida para fazer parte da turma organizada da festa. No momento, tudo o que eu necessitava era ficar longe do Roberto. Ele era meu chão, mas viver com todo aquele ciúme não dava. Nunca dei motivos para tanta desconfiança. Ao contrário, sempre fui presente. Dei amor, carinho… Se isso não é necessário, o que ele desejava? Complicado, eu sei.
Tudo o que rolava na escola, a meu respeito, todos faziam questão de aumentar. Sentiam inveja de mim, mas eu não tinha nada demais. Era apenas uma garota que tinha acabo de levar um pé na bunda do namorado.
A escola onde eu estudava, era meio melancólica. Não tinha me acostumado com o ritmo de estudo- eu estudava bastante, queria passar no vestibular. Porém, o ensino era muito avançado. Sempre me comparavam com as outras alunas. Não gostava disso, mas fazer o quê? Novatos sempre são mal vistos.
O dia da “grande festa” estava chegando… Desespero, angústia, medo… Não sabia mais o que fazer. Tudo estava pronto. Quase não palpitei em nada. Roberto não deixava. Ele sempre dizia que “um bom publicitário não deixava ninguém assumir o comando de uma festa”. Portanto, eu não podia ajudá-lo em absolutamente NADA. Fiquei arrasada!
Sempre quando eu via Roberto com os seus amigos, sempre sorrindo como se a vida fosse uma maravilha- nem sempre tudo é uma beleza, poxa-, eu ficava triste. Com o tempo, vou aprender que na vida tudo passa, não importa o que nós façamos.
A festa de final de ano chegou. Fiquei triste, mas o que fazer? A vida seguiria. Fiquei infeliz não porque iria me separar dos meus amigos, mas por terminar mais um ciclo da minha vida sem encontrar o meu amor. No fundo, eu sabia que a metade do meu “melão” era Roberto, porém, já era tarde. Não adiantava eu correr atrás de um amor perdido- pelo menos era isso o que eu pensava.
Acho que quanto mais eu pensava que tudo iria mudar minha cabeça doía. Viver é complicado. Eu tinha que escolher entre continuar com minha vida sem alterar nada ou tentar mudar algumas coisas que me incomodavam. Mudar de namorado não estava nos planos até o momento. Ele me abandonou. Nem sequer ligou para os meus sentimentos. É triste!
Chegada a hora das despedidas, todos os meus amigos choravam. Fizemos juramento de nunca nos afastarmos, de sempre mandarmos notícias por e-mail, telefone…
Eu sabia que o meu destino seria viver sozinha. Ninguém gostava de mim. Chamavam-me de feia e gorda…
Aquela gorda e feia do 3º ano deu a volta por cima e hoje é uma das jornalistas mais famosas do mundo. A horrorosa e magrela, mostrou que independente de tudo o que ela passou ela hoje e feliz e tem o Roberto ao seu lado.
Tudo o que fazemos e pensamos, gera consequências…  Quero dizer para você, “querido leitor”, nem tudo gira em torno de você. Pense, antes de fazer qualquer maldade ou segregar alguém. Hoje você pode estar no alto, e amanhã? O que você sabe do próximo dia? Tudo é incerto, nada que fizermos hoje, poderá se repetir amanhã.
Perdas e conquistas fazem parte da nossa vida… Entende-las que é complicado.

Posts relacionados

2 Comentários

2 Comentários em "Quando se ama, nada está perdido!"

  1. Que lindo texto…ameii…me fez refletir cada palavra…parabéns…ameiii. Bju grande.
    Fê.

    http://trilhas-culturais.blogspot.com/

  2. Avatar Adriel diz:

    Fico muitíssimo feliz por você ter gostado, Fernanda. Beijos!