Diário, diário… Meu querido diário!

No último fim de semana fui dormir na casa de umas amigas. Enquanto arrumava minhas tralhas, acabei colocando na mochila o meu diário, um caderninho bem velho que me acompanha desde 2015. Já tive vários, mas este é o que está me acompanhando por mais mais tempo. 😃

Como eu não tinha nada pra fazer na casa das miga, resolvi reler os meus relatos. Não imaginei que iria chorar, mas, né, sou chorão! As lágrimas caíram, comecei a relembrar as situações e perceber o quão ótima é a experiência de relatar num caderno alguns momentos da minha vida.   💕

2015 eu posso resumir como um ano divisor de águas, onde fui morar sozinho (por 6 meses), bebi horrores, aprontei coisas que jamais pensei que seria capaz e acabei amadurecendo MUTIO. Foi um ano legal, apesar das milhares de tretas que me aconteceram. 😊

Veio 2016 e lá estava eu procurando trampo, preocupado com a faculdade e relacionamentos, claro. Pelos relatos do diário, foi um ano em que estive muito animado, viajei, curti meus amigos/família e tive muitos momentos de ansiedade. Nessa época, a minha amiga-irmã dividia quarto comigo, na casa dos meus pais.  Adorava ficar até tarde trocando figurinhas com ela. 😍

Lembro que 2016 foi um ano em que criei muitos projetos, mas nenhum saiu do papel. Na verdade, idealizar-e-não-realizar é bem a minha cara; poderia ser até meu sobrenome. 😛

2016 também foi um ano legal, em que aprontei muita coisa, conheci muita gente e refiz meus planos. Acho que eu meio que acordei pra vida, sabe? Nem tudo sairia como eu queria e okay algumas coisas não vingarem. 😉

Assim como 2016, não relatei muita coisa no diário em 2017! Talvez por eu nem saber o paradeiro do mesmo… 😛 Mas, mesmo assim ainda escrevi algumas palavras, descrevendo o  quão intenso está sendo esta era.  😥

Em 2017, a minha amiga-irmã foi embora, então, tive que começar a dormir sozinho e encarar o escuro (sim, tenho medo da escuridão, pois penso em monstros e tals! #medeixa). Os primeiros dias após a partida da Ana foram bem tensos, porque eu sentia MUITA saudades, chorava e ficava procurando motivos pra viver. Dramas à parte, tudo se ajeitou. Pra mim e pra Ana. 💗

2017 tá acabando e eu tô super animado pra voltar a escrever no meu diário. Quero preencher todas as folhas dele até o fim do ano e comprar um novo caderninho, pois, melhor do que ter um diário velho, é recomeçar num novo-caderninho-bem-fofinho. 💙💛

E tu? Já teve diário? Gosta de escrever em caderninhos? Me conta tuuuudooo! 😉

Tô fazendo parte do #Blogmas2k17, projetinho onde temos que postar todos os dias, de 1 a 24 de dezembro. A ~maravilhosa~ da Luly é quem organizou com outros blogueiros. <3

 

1 Comentários

1 Comentário em "Diário, diário… Meu querido diário!"

  1. Olá, Adriel. Tudo bem?
    Adorei o seu relato! E concordo com tudo o que disse em relação a ter um diário. Para ser honesto nunca tive um diário físico, mas considero o blog um diário. Já desabafei tanto através dos meus textos, e sinto que ainda vou fazer isso por anos. É lindo de presenciar nosso amadurecimento, não é?

    Até mais.