Stories: como esse recurso mudou a minha vida

Com certeza você já usou ou usa o Snachat, Instagram, WhatsApp e afins. Se sim, já deve ter percebido as benditas histórias. Pra alguns, stories é a coisa mais chata do mundo, já pra outros foi a forma de conectar-se melhor com as pessoas, mostrando um pouco do seu ~maravilhoso~ dia a dia. 😎

Pra felicidade das #DriNation, sou do time que adora postar aleatoriedades sobre a minha vida. Ao acordar temos foto do treino, depois vem vídeos de algo que tô aprontando, mais pra frente respondo alguma dúvida e assim o trem anda até o “boa noite, meninas!”. Tudo sem roteiro. Naturalmente mesmo. 📱

Porém, se você conhecesse o Adriel de 2011, aquele adolescente totalmente inseguro e cheio de traumas, com certeza repararia no quanto mudei. Jamais aquele menino seria capaz de pegar um celular/câmera e se filmar. Falar besteiras publicamente? Hahaha! Nem se fosse obrigado.

A verdade é que mudei muito nos últimos tempos, e grande parte dessa evolução veio através dos stories; quando realmente aceitei meu peso, minha cor, minha orientação sexual e afins. Claro que no início foi complicado. Muito mesmo. 😥Comecei stories apenas com foto. Como poucas pessoas me viam no Snapchat, parti pros vídeos fazendo umas graças. Quando fui acordar pra realidade, centenas de pessoas estavam do outro lado da tela esperando por mais graça, animação e tals. Achei aquilo uma loucura, e claro que amava receber milhares de mensagens por dia. (Não sou uma Thaynara OG da vida, mas juro que me sentia famosinha todo dia!).

O bagulho foi tão louco que as pessoas, na faculdade, começaram a falar comigo. Gente da minha turma (que nem olhava na minha cara) me elogiavam… Agora imagina aí: eu, totalmente tímido, era a alegria de pessoas que eu super admirava. Muito louca a vida.

Como já disse inúmeras vezes, sou completamente tímido. Ou seja: stories nas redes sociais foi a forma de eu deixar um pouco a vergonha de lado. Mas só um pouco. Confesso que ainda tremo quando estou diante de muita gente.

Sim: vídeos se tornou não só passatempo, mas trabalho. Tenho que divulgar parceiros, empresas e tals. É um pouquinho complicado, mas tem horas que é tão prático, sabe? Melhor do que vir aqui no blog escrever textão. 📑✍ (Claro que não troco a escrita por vídeos, mas sou muito grato às pessoas que me assistem diariamente nas redes sociais. Saber que elas estão ali curtindo o que faço é tão maravilhoso. A gente se sente estrela global vencedora de Oscar. #loucasempre) 💙💛

Não vou dar dicas pra quem tá querendo inovar e fazer histórias interessantes, porque a linda da Thami já se deu ao trabalho de produzir um post maravilhoso. De nada. 😘
4 Comentários

4 Comentários em "Stories: como esse recurso mudou a minha vida"

  1. Aii que incrível isso, fico tão feliz por ti! É muito bom a gente ver que evoluiu, eu também era muito insegura e tímida (não que ainda não seja envergonhada, hahah) mas esses dias mesmo estava assistindo uns vídeos antigos meus e vi como mudei, inconscientemente.

    Acho que o bom desses recursos da internet é que acabamos fazendo coisas que não faríamos, saímos da nossa zona de conforto. E sem perceber, isso ajuda, e muito!

    Beijos, adorei o post 🙂

    Letras na Gaveta

  2. Isso aconteceu comigo também. Eu sou super tímida, então quem me conhece pessoalmente não tem nem ideia do que eu sou. No Snapchat era uma coisa privada, eu postava um monte de besteira mesmo, porque sabia que era um limite pequeno de pessoas que viam. Um dia, no grupo da turma da faculdade no WhatsApp, o pessoal estava trocando os snaps (fora que eu deixo na biogafia do meu Instagram também, então algumas pessoas já seguiam). Aí um dia, em um trabalho em grupo, minha amiga ficou em um grupo diferente e nesse grupo uma garota virou pra ela e falou “A Thamiris é maluquinha né?” e minha amiga ficou tipo “Que?” aí ela falou “Ah, eu sigo ela no Snapchat, olho pra ela em sala e é uma loucura. Nunca pensaria que ela era daquele jeito do Snapchat, nunca imaginei” hahahaha! Aí minha amiga falou que eu sou reservado, mas quando as pessoas me conhecem veem que é completamente diferente. E eu me prefiro assim. Gosto de ser reservada quanto a minha personalidade pra só quem tiver disposto a me conhecer de verdade e não ser em vão, sabe? E eu também sou uma pessoa super tímida, então é difícil me conhecer logo de primeira, haha! Enfim, adorei o post, super me identifiquei!
    Beijos!

    • a mesma coisa acontece comigo, Thami. muitos que veem os vídeos se assustam ao me ver pessoalmente, pq sou bem mais reservado e na minha. no fim, essas redes de vídeo funcionam como uma forma de escape pra nós. graças a deus! <3