Vida de pobre #02: viagens

Tem coisa melhor do que viajar? Pra quem não tem dinheiro, há sim e se chama: Netflix feat. brigadeiro/gordices. Brincadeiras à parte, conhecer novos lugares é sempre uma experiência maravilhosa; poder explorar novos horizontes, pessoas diferentes… tudo isso faz com que a gente trabalhe loucamente pra juntar uma graninha pra andar por o mundão de Jesus Cristo.
Como eu já disse aqui, nunca fiz uma grande viagem. No máximo ali pra Capital do Tocantins, Palmas. E só. 
Observando um tio que veio do Maranhão pra cá, percebi que a gente que é pobre, quando viaja, sempre está com o celular/câmera na mão, registrando cada detalhe do que é novo. E estamos certos, né? Não sabemos quando voltaremos (e se voltaremos), então, super vale tirar foto até do chão daquele lugar. Esse tio, por exemplo, tirou foto da BR que corta a cidade. Eu fiquei tipo??? Mas tudo bem! Onde ele mora é um sítio e não tem o mesmo movimento  daqui de pessoas/carros. 
Me lembrei agora de um detalhe de quando fui há Palmas, isso há uns 7 anos. Lá é tudo longe, sabe? Pra você ir ao shopping, por exemplo, tem de andar a cidade inteira, porque é cheia de avenidas com rotatórias do inferno. Você cansa de tanto rodar. Como sou acostumado a andar o centro da minha cidade em menos de 20 minutos, estranhei aqueles semáforos cheios de carros (mentira, no máximo uns 5 na fila, mas pra mim é tipo o engarrafamento de SP e RJ). 
Juro que enquanto andava pelas avenidas, me sentia em outro mundo. Tudo era tão lindo, novo, cheio de prédios (mentira também, no máximo uns 5. É que aqui na minha cidade só tem 3, então…). 
Se fiz foto da capital? Ai, ai. Eu trouxe foi a água mineral de Palmas como recordação, além de folhas de Ipê. Sendo assim, não sei qual será minha idade mental quando for à uma cidade grande de verdade ou até mesmo à minha tão sonha e esperada Londres. Bem capaz de eu colocar uns fones no ouvindo e sair dançando pelas ruas, me sentindo parte de um clip das divas do pop. 
E no fim, sempre a viagem do pobre tem mais graça. Tipo: o rico se preocupa com o melhor hotel, restaurante, carro… Já o pobre conta os centavos pra pagar a pensão, anda de busão/metrô e come qualquer coisa, desde que seja barato e não ultrapasse os R$ 10. 

E vocês? Contem aí quais suas experiências de pobre ao viajar! Adorarei saber! 

39 Comentários

39 Comentários em "Vida de pobre #02: viagens"

  1. Já fiz duas viagens – mas ainda aqui pelo sul, rs. Quando era bem novinha fui algumas vezes para Curitiba, mas ainda não tinha um espírito aventureiro e nem noção exata de onde estava, então só tenho algumas fotos reveladas como lembrança. Também já fui para o Rio Grande do Sul, visitei algumas cidadezinhas de lá, como Gramado, um amor de cidade! Na época eu também não era madura o suficiente para ter noção do quão maravilhoso aquilo tudo era, apesar de ter aproveitado para tirar muitas fotos. Trouxe poucas lembranças – além das fotos -, mas a vontade de voltar é grande! Quando fui para Curitiba, tinha um tio que morava lá, então ele mesmo veio nos buscar de tupique e fomos passar alguns dias lá na casa dele e claro, fizemos um tour por tudo. Depois veio a viagem para o Rio Grande do Sul, onde meu pai parcelou em algumas vezes -eu ainda não trabalhava na época, rs.- e fomos em um excursão e conhecemos muitas coisas lindas, legais e também passamos MUITO frio em pleno verão haha Pensa num bando de gente correndo nas lojas pra comprar lã… Éramos nós kkkkkk Passamos mais tempo dentro do ônibus por causa do tempo chuvoso do que realmente aproveitando tudo, mas foi muito bom mesmo assim. Recomendo! Ser pobre e viajar é muito aventura e tanto né? Acredito que se eu tivesse dinheiro o suficiente para comprar uma boa capa de chuva, uma boa roupa quentinha e ficar enfiada em um bom hotel e em bons restaurantes não teria sido tão divertido e inesquecível. P.S.: Meu sonho é ir para Londres e possivelmente eu vou chorar no dia em que colocar os pés lá haha Beijos!
    http://messtheclassic.blogspot.com.br/

  2. Rebeca diz:

    kkkkkkkkkk ai amigo que triste nossa vida. Mas é bem assim mesmo. Quando você vier pra BH você vai morrer nos congestionamentos intermináveis. Tem dia que eu fico 2h no trânsito se estiver chovendo. É um saco. kkkkk E tudo é longe, claro, mesmo se você estiver de carro. Mas pelo menos tem bastante variedade (não que eu saia de casa pra ver a variedade –')

    A viagem mais longa que eu fiz foi pro Pará. Peguei uma conexão de mil horas em Brasilia, o aeroporto mais gelo do Brasil. Quase morri congelada porque meus casacos estavam na mala que foi despachada e eu sabia que no Pará tava um sol daqueles, então não me dei ao luxo de levar casaco na bagagem de mão. Lembro que sobrevivi no aeroporto tomando chás caríssimos de 5 reais o copinho (era isso ou morrer congelada enquanto esperava a conexão). Mas valeu a experiência hahaha

    Beijos

    http://www.luvadepelica.com.br

  3. Super me identifiquei com isso de tirar fotos de tudo, até do chão HAHAHAHAAH eu sou bem assim meu Deeeus!!
    Venha um dia pra Curitiba fazer uma viajem de pobre, você vai gostar hehe 😉
    Ah, já salvei aqui o nome da banda Crash Boom Bang e também o Marianas Trench. Esse final de semana vou ouvir e te digo o que achei deles 🙂

    http://heyimwiththeband.blogspot.com.br/

  4. HAHAHAHAAHAA TÔ AMANDO ESSES POSTS! Eu moro em uma cidade do interior mas que tem vários prédios, mas antes morava em uma cidade que tinha só 3 também hahahahahaahhaa! Eu também nunca fiz uma viagem pra cidades grandes, o máximo que vou é londrina e olha lá. E eu acho que ficarei parecendo uma doida caipira quando for pra uma viagem pra um lugar maior, mas fazer o que kkkkkkkkkkkk Beijosss Adriel!

  5. Nossa minhas experiencias de pobre quando viaja é tipo: procurar se tem camping na cidade pq ficar em hotel ta caro demais hahahahaha

  6. Netflix com muita gordice quase tão bom quanto viajar uahauahauah Me identifiquei com a parte de tirar foto de tudo (tiro foto de tudo aqui onde moro, imagina quando viajo, ninguém me aguenta hahah) e de contar cada centavo durante a viagem, cada moedinha já ajuda hahah

    Bjs
    oh, wow, lovely ❁

  7. Lorraine diz:

    hahahaha amo esses posts! minhas pobrezas em viagens são sempre sempre andar de transporte publico, não importando os perrengues do caminho (taxi em últimos e extremos casos), levar sempre uma garrafinha de agua (pq na rua é sempre um absurdo) e as vezes um lanchinho 😀 a vida dos ricos deve ser muito chata e sem emoção HAHAHAHA #sqn Ja fomos legais

  8. Eu sempre tiro foto de tudo também! Minha prima outro dia foi pra Orlando, e tirou umas 5 fotos! CINCO! Eu não consegui entender, juro! No lugar dela eu tiraria foto até do chão!

    Virando Amor

  9. Adoro dar uma de turista em lugar novo, tira "bilhões" de fotos, como no kilão e to feliz da vida haha
    http://www.charme-se.com/

  10. Oi
    eu só lembro de ter viajado para a Praia em Santa Carina e foi em 2007, as fotos mesmos era tiradas só na praia e na pensão que ficávamos, for isso quando vou para a capital nunca tiro foto de nada já que só vou para prestar concursos, e sempre vou para uma outra cidade só que como morei lá ai nem é viagem.

    http://momentocrivelli.blogspot.com.br/

  11. Taci Souza diz:

    Eu só tipo você, nunca sair do meu Estado, só fui para três interiores diferentes, e achei top mesmo porque pobre se lambuza com pouca coisa, mas no final se diverte muito. Lembro que na minha primeira viagem tirei foto de tudo quanto é árvore de uma trilha que conheci, já na última que faz quase um ano só deu foto de família mesmo, porque ela é enorme e você sabe que vida de pobre pra viajar pra roça demora anos luz pra conseguir reunir todo mundo então não pode desperdiçar as oportunidades. Esperando ansiosamente o próximo post, mais ansiosa pra ler o próximo vida de pobre do que assistir as séries kkkkkkk, bjs 🙂

  12. A única viagem que fiz, financiada por mim, foi há três anos atrás, para a Inglaterra. Para poupar dinheiro ao máximo, até latas de conserva de atum e salsichas eu levei na mala haha! Quem não é rico não tem outro remédio se não desenrascar-se como pode. Mas é o que disseste, "a viagem do pobre tem sempre mais piada", é que tem mesmo. Se fosse rico não tinha passado por metade das situações cómicas por que passei 🙂

    Ricardo, The Ghostly Walker.

  13. Hellz. diz:

    HAHAHAHAHA MORRI COM O POST

    eu já fiz algumas viagens por conta própria em nome do amor (inclusive, escondido) e era super triste não ter dinheiro o suficiente pra nada e ficar contando os centavinhos. Apesar do dinheiro contado, a felicidade foi imensa HAHAHA (sim, o amor sempre me move).

    Sou dessas nostálgicas, aliás, que guarda até papelzinho de hotel.

    beijo
    beinghellz.blogspot.com

  14. Amei o post e achei super engraçado, se era pra ser…
    Beijos!
    http://www.marianeferraro.com/

  15. K ARINE diz:

    HAHAHA, amei o post! Eu acho que quando a gente vai pra um lugar novo (ainda mais depois de ter sonhado muito com ele, e ter batalhado pra juntar dinheiro e etc) tem mais é que fotografar tudo mesmo, filmar, levar coisas aleatórias como recordação… porque só a gente sabe o que aquele lugar passa a significar na nossa vida 🙂

  16. Renata diz:

    Eu tiro foto de tudo. Pergunte pra Luly como é verdade xD
    Meu momento mais #pobre foi quando voltei de BSB com os amigos, que a gente tirou uma selfie com o avião atrás quando pousamos aqui em Terehell. Já vi muuuuuita gente fazer a mesma coisa e sempre achei brega. Aí o que eu faço? Exatamente a mesma coisa
    ;*

  17. Viajar é uma delicia. haha'
    Os únicos lugar que fui viajar foi na Aparecida – SP, e em Petrópolis – RJ, foram muito legais as viagens. haha'
    Quando fui em Petrópolis fui com o pessoal da escola do ensino fundamental, pensa num povooo pobree, formos na casa de D Pedro e até soltar pum eles soltaram (coisa de pobre mesmo porque vê se rico faz uma coisa dessas haha), culparam até D Pedro kkkkkkk
    Ri demais.
    Queria ir em Gramado, Bahia, Beto Carrero, viajar de avião, mas pobre é um caso serio. rsrs
    Bjs

    http://www.jayhanadenardi.blogspot.com.br

  18. O mais longe que eu fui foi pra SP mas, sério, odiei hahaha estava super quente e seco e as pessoas andam rápido demais, sem contar que NOSSA VOCÊ É GAÚCHA????? (ouvi isso umas cinco vezes, até no mercado haha). O bom é que a viagem foi para a gravação do dvd da fresno, ou seja, melhor dia da vida! <3
    Ainda quero viajar muito e, pra isso acontecer, quero trabalhar muito.

    Abraço,
    omundodemis.blogspot.com

  19. Carol diz:

    Tô adorando essa série de posts, super engraçados.
    Fico boba como você tem carisma 🙂

    Beijos
    BlogCarolNM
    FanPage

  20. Adriel então, para mim essa postura de "pobre" em caminhar muito pela cidade, pegar busão, metrô, pagar barato em Hoste etc é o que faz você viver a cidade em si – qual a graça em se hospedar em um hotel super luxuoso, com tudo que se tem direito e viver enfurnado dentro de um quarto e não conhecer as pequenas ruas, e pequenos restaurantes. Viajei muito pela Argentina, conheço mais lá do que cidades do Brasil, e foram sempre viagens com o dinheiro contado, mas sempre foram ótimas experiências 🙂

    brilhodealuguel.com

  21. Adriel, junte suas moedas e venha pra São Paulo! Você vai pirar (e ver o que é um engarrafamento DE RESPEITO)!!! Hahahahaha.
    Eu amo viajar mas também nunca fui pra lugares mais distantes, no máximo RJ, ES e MG. Morro de vontade de conhecer o Centro-Oeste e Nordeste, e tirar muitas fotos, claro!
    Beijão.
    Fê Cardoso
    http://www.baseadoemlivros.com.br