Vida de pobre #04: festas

Gritaria, bebedeira, gente com a bunda no chão, músicas loucas (isso inclui funk na laje, forró e até mesmo um pagodinho!): essas são as características de uma boa festa de pobre. Claro que temos outros itens, mas os que mais se destacam são esses.
Geralmente a festa dos pobres é marcada antes mesmo de acabar a atual. Enquanto tá todo mundo bêbado, as pessoas concordam que aquela bagunça merece um bis e já elegem qual será a casa do próximo fim de semana. E assim dura o ano inteiro.
Outra coisa que é “normal” na vida dos pobres é que ninguém nunca banca toda a farra. Sempre é combinado quem comprará a carne, gelo, birita… Tudo é dividido, já que ninguém ali é milionário pra fechar um bufê.
Juro que eu me assusto quando vejo os migos rycos gastando horrores, sozinhos, só pra fazer uma bagunça na casa de praia. E olha que chic: casa de praia. Não é simplesmente na casa da cidade, mas num cantinho totalmente privado.
Tenho alguns parentes que têm casa/mansão na beira de um rio daqui do Tocantins, mas quem disse que eles me convidam? Nem ligo também. Minhas festinhas em casa são as melhores. #recalque
O mais legal de tudo é que se uma pessoa desconhecida chegar na festa dos pobres, ela será muito bem recebida; tratada como se fosse da turma/família. Já na festa dos ricos, eles começarão a te olhar diferente, tentando descobrir qual a marca da sua roupa e de qual família rica tu é. Ou seja: ficam de julgando o tempo inteiro. Coisa bem constrangedora e desnecessária.
Resumo do resumo: é na festa do pobre que tu pode se soltar sem ser julgado, pode beber até cair e sempre terá alguém te segurando ali. Diferente dos ricos, que fazem questão de gravar vídeos e compartilhar nos grupinhos do WhatsApp. Se eu estou mentindo? Claro que não! Já passei por uma experiência do tipo numa festinha da elite. Ou seja: melhor mesmo eu andar com o meu grupo, com a minha turma… com os pobres!

E acaba por aqui a série de posts “Vida de pobre”. Espero que tenham curtido os textos. <3 

 

 Um beijo! 

 

39 Comentários

39 Comentários em "Vida de pobre #04: festas"

  1. Acabou? NÃOOOOOO! ):
    Super concordo com o post todo. Já fui nos dois tipos de festa e os de pobre são sempre melhores mesmo, até pq a gente faz a festa apenas querendo se divertir, e a maioria (precisamos lembrar que não são todos) querem apenas fazer imagem e acabam nem aproveitando uma coisa que custou os olhos das caras deles.

    Abraço,
    omundodemis.blogspot.com

  2. Adri, essa hiper divisão de caráter entre "rico e pobre" foi a única coisa que discordei, acho que ficou muito generalizado (mas é óbvio que não foi sua intenção falar que "todos são assim e acabou"). Conheço muita gente de aquisição financeira super alta e permite um penetra aqui e ali ou, no mínimo, não fica olhando de cima para baixo ligando só para marcas de roupas e futilidades 24 horas. Mas é claro que, na maioria das vezes, é bem por aí que acontece. A minha família é de classe média e as festas tem toda essa bagunça, confusão e alegria, com bis logo antes do fim e muita recepção calorosa sem preconceitos, então é cabível para diversos ângulos. Tenho adorado essa série de postagens super originais por aqui, viu? Beijocas!

    SEMQUASES.COM

  3. Como a Vanessa disse, acho que a questão não é a polaridade rico x pobre. Mas concordo que as festas mais descontraídas são sempre as mais legais! 😀

    Beijos,

    Algumas Observações

  4. Lorraine diz:

    essa série tá ótima. apenas continue hahahah e sim, quanto mais participativa as celebrações, melhor fica! 😀 acho até uma vantagem essa parte das famílias em "colaborarem" porque sempre aparece uma sobremesa especial de alguma tia 😀

  5. Hahahahahahah adorei! Eu gosto mesmo é de uma festa com bastante farofa, caipirinha e todo mundo bêbado falando ao mesmo tempo.
    Que pena que a série acabou, está muito divertida.
    Um beijão.
    Fê Cardoso
    http://www.baseadoemlivros.com.br

  6. Eu sinceramente não sou chegada a festas, mas acho o maior barato quando tem uma! haha
    E quanto mais comida na festa melhor (porque eu não bebo nada alcoólico). xD
    Seus posts estão bem engraçados <3
    Beijinhos
    Livros, Amor e Mais

  7. Nem acompanhei a serie e já acabou. Triste.
    Olaaaaá <3 Tudo bem?
    Festas assim são o máximo, é tudo muito uma familia, chega, faz bagunça, grita, tem gente de tudo que é lado bêbado. Todos muito felizes <3 É assim que deve ser!

    Até, http://www.valentinices.com

  8. Aaaaaaaaaaaaaaaaa não mais série, quero mais série de vida de pobre, to amandooo kkkkk
    Realmente a festa de pobre é muito melhor, o povo é mais acolhedor, se diverte mais, sabe se divertir, e tem bons assuntos (barracos kkkk)…
    Bjs

    http://www.jayhanadenardi.blogspot.com.br

  9. kkkkk tipo isso mesmo.
    não para não continua Adriel. rsrs

    http://entrevereviver.blogspot.com.br/

  10. HAHAHAHAHHAHA amei demais essa serie sobre a vida dos pobres!!!
    Festas de pobre são as melhores né, poucos gastos e muita diversão 😀
    Acho que você deveria fazer mais alguns posts sobre o assunto rs!

    http://heyimwiththeband.blogspot.com.br/

  11. AAAAAAAAAAAAI NÃO ACREDITO QUE ESSE FOI O ÚLTIMO POST DA SÉRIE! Quero maaais <3 E nossa, as festas da minha família são iguais HAHAHAHAHAHAHA a gente sempre divide tudo (rachadinho kkkkk) e antes de terminar a gente já ta combinando a próxima aaai Deus, é mara!
    Beijosss Adriel!
    http://www.amandapaduan.com.br

  12. Adorei o post, ri muito! Pior que tudo que você disse é verdade, já fui nos dois tipos de festas, e as de pobre são sempre as melhores, todo mundo é igual, não tem um olhando torto pro outro… é mais "livre".

    Virando Amor

  13. Oi Adriel!
    Apenas morta com essa série de posts falando sobre a vida dos pobres KKKKKKKKKK Com exceção da parte da bebedeira (o pessu da minha família não bebe muito) isso é totalmente coisa da minha família KKKKKKKKKKKKKK rialto! O pior é que sempre fazem as coisas na minha casa/casa dos meus pais, então todo mundo vai embora e fica a bagunça pra trás ¬¬

    Um beijo!
    http://winterbird.com.br

  14. Carol diz:

    Mas já acabou? Faz mais posts da série, estavam ótimos!!
    Beijos
    BlogCarolNM
    FanPage

  15. Cara. realmente, festa de pobre você pode realmente se soltar sem ser julgado. Quando fui em festas de ricos ou tem que ser porra louca, ou é uma chatice.

    Beijos, Love is Colorful

  16. Coisa ruim mesmo é ter vizinho festeiro, porque não deixa ninguém em paz hahaha, eu não gosto de ir em festas porque é muito bagunça e eu não gosto (nem a minha família), continua a série!! Ate mais

    jamilsonoliveirablog.blogspot.com

  17. Isabele diz:

    Eu adorei a série. hahahah
    A gente ganha pouco mas se diverte. rsrsr
    Mas já ta bom de festa de pobre. Quero festa de rico pra dar uma variada. 😀
    Bjs

  18. Marina diz:

    Qualquer festa só tem graça com amigos, seja na casa de algum deles, na sua ou mesmo numa casa de praia. Então, se você tem os melhores amigos, ricos ou pobres, a sua festa está garantida. Mas eu também prefiro as festas de pobre, sem nenhuma dúvida. hahaha

  19. Juliana C diz:

    Ahhh, não acredito que já acabou 🙁
    Tava me divertindo muito com a série e me reconhecendo em muitas situações hahahaha

  20. Taci Souza diz:

    HAHAHAHAHA, amo mesmo. Você poderia postar essa experiência de ir nas festa do riquinho, q isso ta traindo nosso grupo dos pobres? kkkkk, uma coisa que sempre rola nas festas dos pobres é a cerveja acabar e eles rachar os últimos centavos que tem pra comprar mais, e esse negócio de ser "última cerveja" é tudo mentira, tem que sair da festa cambaleando porque ai sim é fim de festa HAHAHAH, Adriel <333