What’s my age again?

Falar sobre idade nunca foi
um problema para mim, no entanto, com o passar do tempo percebi que muita gente
julga os outros através da idade e, consequentemente, sinto-me mal por ser
“diferente” da maioria dos meus amigos.
Não me sinto mal ao ponto de entrar numa deprê. Me sinto mal, principalmente, por estar rodeado
de pessoas mais velhas que acabam me cobrando atitudes que não condizem com a
minha personalidade. Por exemplo: se eu não faço o que elas pedem, já saem por aí dizendo sou infantil e bla bla bla. Eu sei, é complicado!
Não é novidade alguma que eu
tenho 20 anos, mas me comporto como se ainda fosse um adolescente. Isso começa
pela maneira com que eu encaro a vida, os filmes que assisto e até mesmo as
músicas que tocam no meu iTunes.

Não estou dizendo que sou respondão, aciono o foda-se sempre e vivo uma vida louca. Nada disso! A questão de eu agir como um adolescente está na maneira como decidi enxergar as coisas, ainda lá no ano de 2000 na época do primário, quando estava atrás da minha escola fazendo planos para o futuro. Até hoje eu lembro das minhas promessas de aproveitar tudo intensamente, não deixar ninguém me por pra baixo e não viver sob rótulos. 

É claro que quando a
situação é séria, eu me comporto de outra forma. O fato é que eu não
levo tudo à sério, fazendo com a que vida não se torne chata ou monótona.
Eu sempre
tento ver o lado bom da coisa, sorrir sempre para a vida, mesmo diante das
dificuldades. Talvez esse seja o motivo de muita gente me chamar de crianção…
Sinceramente, não pretendo mudar agora e
nem perder essa minha inocência…
Sei que logo, logo (assim que terminar a
faculdade) vou ter que assumir novos compromissos, que irão sugar todo esse
tempo que eu tenho para aproveitar minha “jovelência” (mistura de
juventude com adolescência). Então… É melhor eu continuar sendo crianção, dar
gargalhadas mesmo da vida, porque vai que eu mude e
me torne um desses adultos mal-humorados. Nunca se sabe! 
Se me permitirem, vou
continuar sendo criança e bobão. Eu escolhi mostrar à todos esse meu lado na maior parte do tempo, então, foda-se os outros. 

What’s
my age again??? 
20 Comentários

20 Comentários em "What’s my age again?"

  1. Bianca diz:

    Isso mesmo, não mude seu jeito por causa dos outros, ninguém consegue ser sério 100% do tempo.

  2. Olá, Adriel!
    A vida é sua e você é responsável pelos seus atos. Não se deixe levar pela amargura de algumas pessoas que só veem o lado cinza da vida.
    Big Beijos
    Lulu on the Sky

  3. Wanessa diz:

    Mudar por causa dos outros é idiotice!
    Eu pensava assim quando tinha sua idade. Aliás, guarde esse texto e releia daqui 4 anos pra você ver como o amadurecimento aconteceu.
    Eu vejo isso comigo, o tempo é passageiro demais 🙂
    bjokas http://diadebrilho.com

  4. Oi Adriel!
    Adorei seu texto! Por mais que algumas vezes essas chamadas de atenção que recebemos, seja muitas vezes para nos abrir os olhos para a vida.
    Bom posso te dizer uma coisa, não é porque você cresce e envelhece que você fica chato ou coisa do tipo, eu tenho 24, trabalho, já to formado e ainda continuo com um comportamento bem adolescente, Tanto que leio livros de adolescentes, gosto de musicas adolescente isso sem falar nos filmes que vejo (vejo animações até hoje), o jeito que me visto.
    Mas ainda assim existem tempos e tempos, em alguns momentos podemos viver como adolescentes, mas em outros temos as responsabilidades a lidar, mas isso que não quer dizer que temos que viver como velhos, apenas temos que lidar com as adversidades com sabedoria o bastante mesmo agindo como adolescentes!

    Xo
    Alisson
    Re.View

  5. Acho eu que um problema constante da nossa geração é que mesmo quando atingimos os 20 anos, continuamos adolescentes. Antes era comum, ter 20 anos, casar e ter filhos. Hoje em dia não, demoramos pra conseguir empregos bons, estudamos mais, casamos tardes e os filhos vão ficando pra depois.

    Eu vou fazer 22 em abril e entro em desespero só de pensar que ainda me sinto imatura e infantil, queria mais tempo pra ser aborrecente hahaha.

    Beijos. Tudo Tem Refrão

  6. Jovelência, adorei!!! Acho que não existe idade certa para ser feliz, ver a beleza e a leveza das coisas… Acho até triste quem envelhece cedo demais…

  7. Rebeca diz:

    Jovelência kkk adorei! xD
    Aproveita mesmo porque, como você disse, depois da faculdade acabamos tendo que assumir novos compromissos e mesmo não querendo, eles mudam (e muito!) a forma com a que encaramos a vida, o tempo disponível que nos sobra para "fazermos o que quisermos" e até os amigos que temos.

    Beijo, beijo!

  8. Desculpa, mas se eles ficam bravos por você não fazer o que eles querem, acho que os infantis são eles. Cada um tem a idade mental que quer Ie faz o que quiser) e super apoio você falar o que pensa!

    Beijos,
    Belle Hendges

  9. Danni diz:

    Oi, Adriel!

    Eu penso da mesma forma que você e por isso já passei e passo pelos mesmo problemas. Gosto de manter meu pensamento jovem, mesmo que fisicamente eu esteja envelhecendo. Pretendo sempre manter isso em mente… nunca se é velho demais mais para brincar, se divertir e se levar menos a sério. Acho que as pessoas se cobram de mais, sabe? Não temos a obrigação de ser igual a ninguém, não temos que seguir um padrão que diga o que é ser "adulto" ou como se comportar em cada idade.

    Adorei o texto!
    Abraços <3

  10. Concordo com você, Adriel!
    O importante é ser sério nos momentos certos. Se você escolhe levar a vida de forma mais leve nos outros momentos, é problema seu! E tenho certeza de que você é mais feliz do que esse pessoal chato.

    Beijoos